Os movimentos dos bebês na gravidez!

Se for a sua primeira gravidez, provavelmente sentirá os primeiros movimentos mais tarde, entre 18 e 20 semanas.

Quando eu comia algo os bebês mexiam que era uma beleza. Sentir mais de um bebê se mexer é magnífico, uma sensação indescritível!

A primeira vez que sentir seus bebês se mexerem será um marco na sua gravidez. Coceça com uns movimentos tímidos, bem de leve... e depois parece que estão lutando boxe na sua barriga kkkkk

Gravidinhas atenção quanto ao correto uso do cinto de segurança!

Como evitar dores nas costas durante a gravidez!

Inovar Saúde preparou um e-book com muito carinho para as gravidinhas!

 

Tem dicas de posturas , exercícios físicos/respiratórios e orientações nutricionais!

Não deixem de ler!
Clique na imagem ao lado e confiram o e-book completo!

drenagem linfática durante a gestação!

Diamani e Pâmela fundadoras da Inovar Saúde e Fisioterapia resumem em 10 questões as maiores dúvidas quanto à drenagem linfática durante a gestação! 
1. Qual o principal benefício da drenagem linfática durante a gestação?

Durante a gravidez, ocorre um aumento na produção hormonal, o que acarreta, entre outras coisas, em uma maior tendência na reabsorção do sódio, com consequente retenção hídrica, que se traduz em inchaço. A drenagem linfática é realizada através de movimentos suaves e rítmicos que direcionam o excesso de líquidos para pontos específicos no corpo (linfonodos), fazendo com que a eliminação destes líquidos seja feita mais facilmente pelo organismo - muitas vezes, pela urina.

2. Qualquer gestante pode fazer?

Não. A drenagem linfática não é recomendada para grávidas que tenham hipertensão não controlada, insuficiência renal, trombose venosa profunda ou qualquer doença relacionada ao sistema linfático. Quem não apresenta esses problemas está liberada. Usualmente a drenagem linfática é mais recomendada a partir do terceiro mês de gestação. 

3. É preciso ter a autorização do obstetra?

Sim. Somente com essa autorização o fisioterapeuta pode aplicar a técnica, visto que o acompanhamento da gestação está sendo feito sob a responsabilidade do médico.

4. O bebê não corre nenhum perigo?

Não. A drenagem linfática ativa apenas os sistemas linfático e venoso. Uma das precauções tomadas é evitar a aplicação da técnica na região abdominal e lombar, precavendo possíveis ativações sobre áreas próximas ao bebê.

5. Qual a posição mais segura para a gestante receber a drenagem linfática?

Há duas posições na drenagem linfática em gestantes: de barriga para cima com as pernas elevadas, ou, deitada de lado, sempre usando travesseiros como apoios em pontos específicos do corpo. Essas são as mais comuns e seguras. No entanto, é sempre bom falar com a fisioterapeuta caso você não se sinta confortável em uma dessas posições.

6. Quais os outros benefícios esta técnica oferece para a grávida?

Além da redução do excesso de líquido, a drenagem linfática promove relaxamento, alívio das tensões e dores musculares, estimula a lactação e prepara as mamas para a amamentação, além de auxiliar na prevenção e/ou melhora da celulite.

7. Qual a periodicidade recomendada?

Geralmente, o recomendável é fazer até duas sessões por semana, mas isso pode ser decidido após uma avaliação completa da gestante.

8. A drenagem ajuda a reduzir o inchaço depois do parto?

Sim. Como a drenagem é uma técnica que ajuda na eliminação das toxinas e excesso de líquidos, o inchaço pós-parto é mais facilmente eliminado pelo corpo quando há a aplicação da massagem.

9. Quanto tempo depois do parto pode-se retomar ou iniciar a drenagem?

Geralmente, os obstetras liberam o retorno ao tratamento logo após o parto, mas é sempre importante checar com o seu médico se ele autoriza ou não a drenagem nessa fase.

10. A mulher que teve o bebê por parto cesariana pode fazer drenagem?

Sim. Em alguns casos, o obstetra espera a completa cicatrização da cesárea, o que pode demorar até um mês. Porém, após a liberação médica, a mulher pode iniciar ou retomar o tratamento imediatamente.

 

Autoras: Diamani Caran e Pâmela Bulgarelli 

Fundadoras e Diretoras da Inovar Saúde e Fisioterapia em parceria especial com Gêmeos e Múltiplos!

LICENÇA-PATERNIDADE!

Assim como as mulheres têm direito à licença-maternidade, os homens trabalhadores também podem fazer o pedido ou requerimento quando seu filho nascer. Conforme decreta a Constituição Federal de 1988, o homem tem direito a 5 dias de licença-paternidade para estar mais próximo do bebê recém-nascido e ajudar a mãe nos processos pós-operatórios. Algumas regras são aplicadas para que o período de cinco dias seja contado a favor do trabalhador, por exemplo, a licença-paternidade é remunerada e por isso sua forma de contagem deve começar, obrigatoriamente, em um dia útil a partir do nascimento da criança. Então, se seu filho nascer em um final de semana ou feriado, os 5 dias só começarão a ser contados a partir do primeiro dia útil após seu nascimento, visto que esta licença serve, justamente, para deixar o funcionário faltar aos deveres do seu trabalho sem infringir as causas trabalhistas.


 

 

 

 

 

 

 

 

>>> No caso de gêmeos ou mais a licença aumenta?
Não. Pois a lei não faz menção aos dias de licença pelo número de filhos nascidos. Assim, independentemente se ocorrer o nascimento de gêmeos, trigêmeos ou mais, a previsão legal é de que permanece o direito ao empregado de se afastar apenas por 5 (cinco) dias ou 20 (vinte) dias se a empresa fazer parte do Programa Empresa Cidadã.

>>> O que muda nas regras da licença-paternidade?
A lei possibilita a licença paternidade tenha mais 15 dias, além dos cinco até agora estabelecidos por lei. A regra só vale para os funcionários das empresas que fazem parte do Programa Empresa Cidadã, que já estende a licença-maternidade de quatro para seis meses.

>>> A licença-paternidade de 20 dias é obrigatória?
Não. Só vale para as empresas que aderirem ao Programa Empresa Cidadã, regulamentado pelo governo em 2010. Esse programa já possibilita ampliar o prazo da licença-maternidade das trabalhadoras do setor privado de quatro para até seis meses. Antes de 2010, a extensão do benefício só existia para funcionárias públicas.

>>> Quem 'pagará' a licença de 20 dias? A empresa ou o governo?
O Programa Empresa Cidadã permite à empresa deduzir do Imposto de Renda devido o salário pago ao funcionário nos 15 dias extras que estiver fora. A regra só vale para as empresas que têm tributação sobre lucro real.

>>> Quem tem direito a esta licença?
Pode pedir o benefício o funcionário da empresa que aderir ao programa, desde que até dois dias úteis após o parto e comprovada a participação do pai em programa ou atividade de orientação sobre paternidade responsável. O texto não especifica quais programas são estes.

>>> As novas regras valem para pais de filhos adotivos?
Sim. A prorrogação da licença também vale para os empregados que tiverem guarda judicial para adoção.
O pai que tirar a licença receberá todo o salário?
Sim. O texto diz que "o empregado terá direito a sua remuneração integral", assim como a mãe em licença-maternidade.

Fontes: G1; Guia trabalhista, Constituição Brasileira, Jus Trabalhista

 

Valores de Beta HCG no caso de gêmeos ou mais!

Beta hCG ou BhCG é a sigla de hormônio chamado gonadotrofina coriônica humana. A dosagem desse hormônio é utilizada para saber se há ou não a presenta de gravidez, podendo ser detectada pelo teste de farmácia ou pelo exame sanguíneo.  O teste de gravidez de farmácia detecta a presença ou ausência do hormônio beta-HCG na urina. Já no exame sanguíneo indica gravidez quando os valores do hormônio beta-HCG são maiores que 5,0 mlU/ml. Como há mais fontes de produção de gonadotrofina coriônica na gestação gemelar, o resultado do beta hCG quantitativo poderá ser em média 40% maior em relação à gravidez não gemelar. Confira abaixo a tabela que preparei com base nestes 40%!

A alta concentração de beta HCG nem sempre é sinal de gravidez gemelar, isso por que os níveis hormonais variam muito de uma mulher para a outra. Ou seja, somente é possível confirmar com segurança, o número de embriões, através do ultrassom.

Fontes Referenciais: Gêmeos e Múltiplos, Tua Saúde, Blog Dois com Dois, Tua Saúde, MDSaúde, Revista Crescer.

Essa é uma dúvida muito comum nas mamães gêmeos e múltiplos.

QUAL O TIPO DE PARTO ADEQUADO PARA A GESTAÇÃO GEMELAR?
O tipo de parto depende da posição em que o primeiro gêmeo estiver. Se for de cabeça para baixo e a placenta não estiver barrando o colo do útero, o parto vaginal costuma ser possível. Neste caso, os médicos tentam tirar o segundo bebê vaginalmente também (em certas circunstâncias, até se ele estiver sentado).

O MÉDICO PODE DECIDIR O TIPO DE PARTO?
Pode, pois a experiência dele com parto de gêmeos tem um fator significativo. Se você decidir que não quer passar por uma cesariana que não seja absolutamente necessária, converse com seu obstetra sobre as alternativas. Pergunte se ele se sentirá à vontade para fazer um parto normal caso um dos bebês esteja em posição sentada e também o que pretende fazer para evitar uma cesárea. Converse com outras mães para pedir indicações médicas.

VANTAGENS E DESVANTAGENS DO PARTO NORMAL PARA GÊMEOS.
Embora seja o desfecho natural de uma gravidez, o parto normal é temido por muitas gestantes.
Veja abaixo as vantagens do nascimento dos bebês por parto normal:
 
• O bebê, ao passar pelo canal do parto, sofre compressão do tórax, o que elimina boa parte do líquido amniótico que traz nos pulmões, favorecendo a respiração.
• Possibilita o aleitamento precoce, logo depois de o bebê nascer, aumentando a sua imunidade.
• A recuperação da mamãe é mais rápida e praticamente sem dor.
• O uso de medicamentos são menores
Os benefícios são os mesmos de partos com feto único. O parto normal é mais seguro tanto para mãe quanto aos bebês. O parto normal de gêmeos além de ser possível é também o mais indicado. O ideal é que os dois estejam de cabeça para baixo, o que acontece em 40% dos casos. Alguns médicos obstetras não indicam o parto normal por serem gêmeos, mas isso é questão de conversar e entender os riscos ou não, e também vai da experiência do obstetra neste tipo de parto com gêmeos.

VANTAGENS E DESVANTAGENS DO PARTO CESÁREO PARA GÊMEOS.
Este tipo de parto surgiu para salvar a vida da mãe e dos bebês quando o parto normal não evoluía bem. Com o tempo, as técnicas se aprimoraram e hoje é um procedimento seguro, mas com indicações específicas, como descolamento prematuro da placenta e sofrimento fetal.  O parto cesáreo é indicado em alguns pontos, e devem ser levados em consideração, nesse caso:
• Risco maior de infecção e problemas com a anestesia, assim como em todo procedimento cirúrgico.
• Bebê não recebe informações psicofísicas de que está para nascer, como as contrações durante o trabalho de parto. Pode ser uma experiência traumática.
• A recuperação da mulher é mais lenta, pois o corte no abdome exige descanso para a cicatrização, além de causar dores.

Na gestação gemelar nem sempre é indicado o parto cesárea. Mas é claro que você poderá acabar tendo que passar por uma cesariana se:
• houver alguma complicação durante o trabalho de parto
• os bebês não conseguirem passar pelo canal de parto
• os batimentos cardíacos de um dos bebês ou dos dois caírem drasticamente
• houver um caso de pré-eclâmpsia grave
• houver descolamento de placenta (que se separa da parede uterina, provocando sangramento)
• houver outras indicações de que os bebês podem correr risco, como, por exemplo, se forem pequenos para a idade gestacional.

Todas estas complicações são comuns no caso de uma gestação gemelar.

COM QUANTO TEMPO OCORRE O NASCIMENTO DE GÊMEOS?
Só para se ter uma noção, a probabilidade de um nascimento prematuro antes de 38 semanas completas é grande. Cerca de 70% dos nascimentos de gêmeos acontece por volta da 36ª semana. Em 55,5% das gestações de gemelares os bebês nascem antes de 36 semanas. Os trigêmeos ou mais nascem antes da hora em quase 100% dos casos. A prematuridade extrema (nascimento antes da 31ª semana) ocorre em 20,1% das gestações triplas e em 60% das quádruplas

PARTO NORMAL DE GÊMEOS É SEGURO?
Uma pesquisa do Sunnybrook Health Sciences Centre (Canadá) mostrou que o parto vaginal de gêmeos é tão seguro quanto a cesárea. De acordo com o obstetra Jon Barrett, que conduziu o trabalho, a cirurgia só é necessária quando não há dilatação suficiente ou se o padrão de batimentos cardíacos dos fetos preocupar o médico. Para chegar a essa conclusão, os cientistas acompanharam 2.804 mulheres com gravidez gemelar, entre a 32ª e a 38ª semana de gestação, sendo que 1.406 delas queriam parto normal. Dessas, 56,2%conseguiram realizar o sonho; 43,8% tiveram de se submeter à cesárea; e 4,2% passaram por uma combinação de parto normal seguido de cesárea.
 
E NO CASO DE TRIGÊMEOS OU MAIS? QUAL O TIPO DE PARTO?
Em se tratando de trigêmeos ou quadrigêmeos, o indicado é sempre o parto por cesariana. Porém já vi muitos casos de trigêmeos que nasceram por parto normal. Inclusive um parto de tri normal e cesariana juntos.


EM TEMPO...
“O melhor parto é aquele que preza pela segurança da mãe e do bebê e garante um final feliz para todos, independentemente de ser normal ou cesáreo”.
Palavras segundo o dr. Marco Antônio Lenci, obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) de São Paulo.

***Fontes desta matéria:
https://brasil.babycenter.com/a2400121/o-parto-de-gêmeos

https://guiadobebe.uol.com.br/gemeos-e-agora-parto-normal-ou-cesarea/

https://drauziovarella.com.br/mulher-2/gemeos-entrevista/

https://revistacrescer.globo.com/Gravidez/Parto/noticia/2014/03/duas-novidades-sobre-parto-normal.html

https://www.einstein.br/einstein-saude/gravidez-e-bebe/Paginas/parto-normal-e-melhor.aspx

Peso dos gêmeos x tempo gestação

Seus filhos crescem juntos na barriga! Aí vem a preocupação quanto à diferença de peso entre eles.

Sim isso assusta muitos pais, por mais que a diferença seja mínima.

Sempre ficamos curiosos e preocupados com o tamanho e com o peso dos bebês durante a gestação. Acompanhar o crescimento dos bebês semanalmente e no ritmo certo pode ser um bom tranquilizante para os papais.

Apesar de estarem crescendo juntos, bivitelinos ou univitelinos, cada bebê é único, são bebês diferentes, cada um tem seu ritmo e a sua evolução, e se desenvolvem conforme a saúde da mamãe.

Geralmente os meninos são maiores.

Se a diferença de peso for muita deve-se ser levado à sério sim. O que ocorre é que o médico avalia o peso de cada bebê pela referência do peso para aquela idade gestacional.

Ou seja, um pode estar com o peso aproximado do valor referência, já o outro gemelar pode estar com o peso muito baixo em relação à referência.

Por exemplo, com 26 semanas, um bebê deve estar pesando em média 1 kg. Se estiver muito fora deste parâmetro, é bom questionar o médico ou refazer o US.

As diferenças de pesos podem estar relacionadas à:

- Diabete gestacional

- Restrição de crescimento Intra-Uterino

- Desvio do fluxo sanguíneo

- Síndrome de transfusão feto-fetal

Abaixo a tabela referência com o tamanho e peso do feto na gravidez para ajudar as gravidinhas de plantão. Lembrando que os valores apresentados na tabela abaixo são apenas parâmetros, por isso cabe ao médico que acompanha a gestação saber e esclarecer melhor sobre o crescimento dos bebês. 

*Por Tati Souza

                        

Quando eu estava grávida evitei comprar essas roupas próprias para gestantes. Até por que eu iria gastar com roupas que depois não usaria, além disso algumas dessas roupas são caras. A ideia que tive foi usar as roupas que eu tinha mesm (até onde eu coube rsrs) e comprar roupas que eu poderia usar depois da gestação. 

Roupas: Calças legg; Calças Largas com tecidos leves e de lycra; Vestidos; Blusas largas; Blusas tipo batas; Saias; Macacão, Etc.. Blusas agarradinhas também servem, já que mostram a nossa silhueta linda da gestação de múltiplos.

Acessórios: Use e abuse dos cintos, dá para usar em cima ou abaixo da barriga, ficam super lindo. 

Calçados: Dê preferência aos saltos baixos (tipo Ana Bella) e confortáveis como Sapatilhas, Sapatos, Sandálias, Rasteirinhas, Etc..

Evitei o uso do Jeans. Como o Jeans aperta um pouco, e o botão machuca ao sentar conforme a barriga cresce, eu evitei de usar logo quando soube que estava grávida. Mas se você não quer se desfazer do uso da gravidez você pode comprar um jeans próprio para gestantes. Esse jeans tem elástico na cintura que evita de machucar e apertar ao sentar. Se não quer gastar muito, você pode pegar um jeans do seu guarda roupa e levar para alguma costureira colocar elástico. 

Minha dica de loja: 

Dinda: Uma vez e outra aparece promo para gestantes. Vale a pena ficar sempre de olho, já que os valores são com ótimos descontos. 

Renner (clique no link logo abaixo): possui roupas lindas e super na moda. Os preços são bem acessíveis. Lá moda para gestantes.

Ah e não se esqueça de estar sempre maquiada, mamãe gravidinha não pode relaxar nos cuidados com a beleza ein.

Super Bj

Tati Souza

Blusinhas 728 x 90
Floral 728 x 90
Acessório 728 x 90

Esta é uma das perguntas que pensamos quando descobrimos que estamos grávidas de mais de um bebê. A fase inicial preocupa muitas mamães... e SIM você dará conta, mais do que imagina! Toda mãe, de 1 ou de mais bebês passam por um período de adaptação assim que os bebês nascem. Afinal, estamos aprendendo a cuidar e nos adaptando à nova rotina. Não é fácil, e por mais difícil e cansativo que seja, é primordial mantermos a paciência e a calma.
A dica é: organização. Organize tudo antes de executar qualquer coisa, estabeleça horários. E durma quando os bebês dormirem... aproveite para se reestabelecer e recuperar as energias. E se puder peça ajuda, não hesite, e não se sinta mal por isso, achando que pediu ajuda por que não deu conta. É lógico que é a gente que é mãe quer cuidar, quer fazer tudo, pois nada melhor que nós mesmos para cuidar de nossos filhos.
Mas não adianta sairmos atropelando tudo pela frente, pois o início realmente não é moleza, e muitas às vezes podemos nos sentir esgotadas, chorosas, sem forças ou ânimos...
Quando menos esperar vocês estará tirando tudo de letra. Fazendo tudo numa praticidade e agilidade que você mesmo já duvidou um dia. Gravidinhas, e recém-mamães... vcs vão sim dar conta de cuidar de seus babys... Afinal, quando nasce uma mãe... nasce uma mãe polvo, uma super mamãe!

Por Tati Souza

UNIVITELINOS: monocoriônica e monomaniótica, que significa 1 placenta e 1 bolsas

UNIVITELINOS: monocoriônica e diamniótica, que significa 1 placenta e 2 bolsas

BIVITELINOS: dicoriônica e diamniótica, , que significa 2 placenta e 2 bolsas

ESPECIALMENTE PARA AS AS MAMÃES QUE ACABARAM DE DESCOBRIR QUE ESTÃO GRAVIDINHAS DE GÊMEOS OU MAIS

"Montar trocador na altura da mãe... De tanto trocar eles na cama ou sofá... Fiquei com dor ciático que não passa!! E se puder... Ter ajuda nos primeiros meses... Tentei cuidar sozinha dos dois nos primeiros dias e chorei... Não aguentei... Minha mãe passou a dormir com Nick." Por Anny Yen

"Para quem quer ou precisa cuidar sozinha a dica é FAÇA VC MESMA! SE FICAR DEIXANDO POR CONTA DAS AJUDAS Q APARECEM NO COMEÇO, VÃO ESTRAGAR OS BBS E AI A COISA COMPLICA!!" Por Thais Cavalcanti

"Não engordem muito para segurar a gestação o máximo de tempo possível. Eu conseguia driblar a fome fora de hora com um copo de leite e duas colheres de aveia (mata a fome, faz bem e não engorda rsrsrs). Engordei 11 quilos e tive meus pequenos com 39 semanas e 4 dias." Por Rubia Rodrigues

"Bom primeiro...cuidem-se muito porque para tudo na vida é sempre melhor prevenir do que remediar!!!!! Cuidem da alimentação (muita fruta, fibra, raiz e carbos integrais na vida de vcs!!!), da pele, do cabelo... enfim de vcs e por tabela os bebês serão muito bem cuidados também!!! Uma nutri acompanhando é OURO!!!! E pra depois q eles nascerem... eu fiz e funcionou uma maravilha... montei dois "postos de troca" em casa. Um em cada andar (pq moro em sobrado), com trocador e todo o aparato necessário... rsrsrs. Pode parecer exagero, mas não é!!!!!!!" Por Mo Freitas

"Descobri que mãe de gêmeos precisa ter uma rotina bem organizada, nunca deixar as coisas pra depois pq depois não da tempo e como a Thais falou, nunca deixar que ninguém interfira na rotina dos bbs pq acaba sobrando pra mãe." Por Marcia Rodrigues

"Aproveitem e aproveitem muito cada minuto dos bebês!! Rotina com gêmeos é uma loucura, vc passa o dia correndo, aí quando vc vê o tempo passa e eles crescem... esta dica na verdade é para todos os filhos, gêmeos ou não. Devemos ama-los, acarinha-los, ficar muito, muito com eles, aproveitar mesmo cada minuto de cada dia!" Por Jana Schwantes

"Cuide sempre do bebe mais calminho primeiro, sobrará a paciência necessária para você cuidar do outro... Para não se perder na rotina, vale anotar tudo, faça uma tabela para cada bebe se for necessário, com horários de mamadas e de trocas, será mto útil. Tenha muita mamadeiras, de preferência mantenha sempre limpa e com o pó do leite dentro dela sequinho e fechado, pra você sempre ter uma ao alcance naquele momento em que não tiver tempo pra lavar e preparar. (Para que toma LA). Não se assuste, cuidar de gêmeos é mais fácil do que parece, vocês vão tirar de letra, desde que você cuide sozinha e dita suas próprias regras, tudo dará certo!" Por Mônica Enzo Nikolas

“Todas as dicas aqui são muito válidas e verdadeiras.... Hj eu já até sinto saudade daquela fase louca com bebês gêmeos.... Tudo passa e melhora com o tempo” por Claudia P. Neisa   

Dicas da Tati Souza:

- Aproveitem a gestação para descansarem. Por que depois irão sentir falta disso.

- Comprem somente o necessário para os bebês, e não tudo que as lojas oferecem. É muito bom comprar as coisinhas, mas na extravagância compramos coisas desnecessárias, ou coisas demais e depois não chegam a usar nem uma vez.

- Deixe tudo lavado com 6 meses. Coloque tudo no saquinho. O cheiro não se perde, e você também pode colocar sabonete dentro para deixar mais cheiroso ainda.

- Algumas lojas demoram a entregar os móveis dos bebês, algumas em até 2 ou 3 meses. Por isso quanto antes procurar para a comprar, melhor.

- Monte o quarto dos bebês um ou dois meses antes do previsto. Pois os móveis novos têm cheiros, e é o tempo para sair. O mesmo vale para paredes pintadas.

- Beba muita água, água de coco, e comam comidas saudáveis. Mas também não precisam ficar com receio de comer muito para não engordar. Engorda mesmo, super normal. E depois perde tudo. O importante é se alimentar bem.

- Sempre eleve os pés ao final do dia, e peça que alguém massageie seus pés e pernas, para ajudar na circulação.

- Se puder faça acupuntura. É super recomendável na gravidez. Ajuda a aliviar a ansiedade, diminui a retenção de líquidos e as dores pelo corpo.

- Leia sempre que puder. Principalmente quanto à amamentação e ao cuidado dos bebês. Quanto mais ler, mas preparada estará. Se puder peça dicas para quem amamentou.

- Eleve um pouco o travesseiro ao dormir quando  ultrapassar das 20 semanas. Pois você poderá ter refluxos.

- Procure dormir sobre o lado esquerdo do corpo. Pois no lado direito temos uma veia que precisa circular."

"Ah vc tem que comer por 3 né!"

Quantas mamães de gêmeos e múltiplos já devem ter escutado isso?
Que devem comer dobrado, triplicado por serem gêmeos!
Isso é mito, não precisa comer mais por serem gêmeos... e sim comer comidas saudáveis, beber bastante água, comer frutas... tudo em um limite, sem exageros.
Mães de gêmeos e mais são mais propensas a terem diabetes gestacionais ou picos de pressão alta!
Por isso não é bom abusar!
Os acompanhamentos durante o pré-natal são muito importantes. As consultas para grávidas tendem a serem com maiores frequências.

POSIÇÃO DE GÊMEOS E MÚLTIPLOS NO VENTRE

GÊMEOS EM POSIÇÃO TRANSVERSAL

 

GÊMEOS EM POSIÇÃO PÉLVICA + CEFÁLICA

 

 

GÊMEOS EM POSIÇÃO CEFÁLICA

 
 

QUADRIGÊMEOS EM POSIÇÃO TRANSVERSAL

 
 

GÊMEOS EM POSIÇÃO PÉLVICA

 
 

GÊMEOS EM POSIÇÃO CEFÁLICA + TRANSVERSAL

 
 

TRIGÊMEOS!
2 POSIÇÃO PÉLVICA E 1 POSIÇÃO CEFÁLICA!

Perguntas mais frequentes sobre síndrome de transfusão feto fetal.

Junho.2015

O que é a STFF?

Síndrome da Transfusão Feto-Fetal é uma complicação que pode ocorrer nas gestações de gêmeos quando os dois fetos (bebês) estão dividindo a mesma placenta porém estão em bolsas diferentes (são as chamadas gestações monocoriônica e diamniótica) Ou gravidez de gêmeos idênticos como costumamos dizer. A Síndrome da Transfusão Feto-Fetal ocorre em aproximadamente 5 a 20% das gestações monocoriônicas (uma placenta). Sabemos que a Síndrome da Transfusão Feto-Fetal é resultado do desequilíbrio no fluxo de sangue entre os dois bebês através de comunicações entre vasos (artérias e veias) na placenta. Este desequilíbrio vai fazer com que um dos bebês receba mais sangue do que o outro, portanto um feto é classificado como de doador de sangue e o outro de receptor. Com isso ao exame de ultrassom observa-se bebês de tamanhos desproporcionais, onde o doador é normalmente um bebê pequeno e o receptor um bebê grande. A síndrome ocorre em gravidez de gêmeos idênticos, embora haja relatos de STFF em casos de gêmeos não idênticos, no caso de tri ou quadri, quando as placentas se fundem por falta de espaço, mas são muito raros de ocorrer.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual exame detecta a STFF?

O ultrassom é o exame em que se percebe os primeiros sinais da STFF. Gravidez gemelar é muito importante que os ultrassons sejam feitos mais regularmente e com um especialista em medicina fetal. Pois só esse profissional é preparado para perceber os primeiros sinais da STFF.

Em que momento a STFF pode ser detectada?

Isso varia de quando ela acontece, na maioria das vezes ela se manifesta no primeiro trimestre de gestação. Período em que é mais indicado a fetoscopia que tem melhores resultados até 24 semanas. Mas pode também acontecer no segundo ou terceiro trimestre, aí a fetoscopia já não é mais indicada, e entram as medidas paliativas ou até mesmo o parto antecipado para salvar os dois ou um dos bebês.

A STFF tem sintomas?

Alguns sintomas são relatados, mas quando a síndrome está num estágio mais avançado. Tais como aumento muito rápido da barriga, exemplo de uma semana para outra a barriga cresce muito, devido ao aumento do líquido em uma das bolsas. Dores nas costas desconforto para respirar, são as mais comuns. No exame de ultrassom o médico vai perceber os sinais mais evidentes da síndrome, dependendo do estágio.

Estágio I – Olidrâmnio (diminuição do líquido amniótico na bolsa do doador) e polidrâmnio (aumento do líquido amniótico na bolsa do receptor).

Estágio II – A bexiga do doador não é mais visível, pois com pouco líquido a função dela é comprometida.

Estágio III - alterações no Doppler (diástole zero ou negativa na umbilical, onda A nula ou negativa no DV ou veia umbilical com pulsação). Bolsa do feto doador estanque.

Estágio IV- derrame pericárdico, pleural, peritoneal ou anasarca*.

*Anasarca:  é um sintoma caracterizado por um inchaço distribuído pela pele de todo corpo devido ao derrame de fluido no espaço extracelular. A hidropisia é a anasarca fetal.

Estágio V – morte fetal de um dos gêmeos.

Um dos sinais da STFF é a diferença de peso maior que 20% , mas só ela não caracteriza a STFF , como a ausência dessa diferença pode ocorrer mesmo com a STFF em estágio avançado.

Existe forma de evitar a STFF?

Como são comunicações nos vasos placentários, ou vasos na placenta não existe forma de evitar o seu surgimento, costuma-se dizer que a síndrome é imprevisível.

Existe tratamento para a STFF?

Sim hoje dispomos de tratamento, inclusive pelo SUS e com ótimo atendimento. Mas como a síndrome é considerada rara só tem tratamento nos grandes centros. No Brasil hoje temos atendimento no CAISM na UNICAMP em Campinas-SP; no Instituto FIO Cruz no RJ; no HU em Brasília. Esses pelo SUS e particular no HC em SP.

Existem 2 tipos de tratamento para a STFF: 

- AMNIODRENAGEM

- FOTOCOAGULAÇÃO OU FETOSCOPIA A LASER.

Abaixo mostramos a diferença entre os dois procedimentos:

LASER AMNIODRENAGEM
PROCEDIMENTO ÚNICO DOIS OU MAIS DEPENDENDO DE CADA CASO
TRATAMENTO DA CAUSA TRATAMENTO SINTOMÁTICO

MELHOR RESULTADO (AUMENTA IG DO PARTO, CHANCES DE SOBREVIDA DOS DOIS BEBES SOBE PARA MÉDIA DE 60% E UM PARA 70 A 80%, MELHOR RESULTADO NEUROLÓGICO)

RISCO DE MORTE OU LESÃO DO GÊMEO SOBREVIVENTE, NO CASO DA MORTE DO OUTRO. Média de sobrevida de 70% de um dos gêmeos.

MAIS INVASIVO

MENOS INVASIVO

PRECISA DE CENTROS DE REFERÊNCIA

TECNICAMENTE SIMPLES NA REALIZAÇÃO

Quais os cuidados depois da fetoscopia?

Se esse foi o tratamento, o pós cirúrgico deverá ser de repouso, e acompanhamento semanal com ultrassom, com doppler a cada dez dias dependendo o caso. Prepara a mãe e os bebes para um possível parto prematuro também importante já que é um perigo eminente. E desde o diagnóstico e de agora em diante o profissional especialista em medicina fetal é o que deverá acompanhar a gravidez.

Enfim, espero que tenha conseguido esclarecer as principais dúvidas em relação a STFF, não sou médica, tudo o que sei vem de pesquisas e da minha experiência em 2012.Quando em maio descobri a gravidez gemelar e em agosto veio o diagnóstico da STFF, sem saber o que era e sem muitas informações fui muito bem cuidada por verdadeiros anjos. Recebi todo o tratamento, apoio e esclarecimento possíveis na época e tudo sem custo tudo pelo SUS. O diagnóstico veio com quase 24 semanas na sala de cirurgia onde minha médica fazia a amniodrenagem, lembro muito bem desse dia, porque as lágrimas correram dos meus olhos e dos olhos da minha médica também o que comoveu a equipe que lá estava, já que era um procedimento acompanhado pelos alunos do curso de medicina.

Com diagnóstico em mãos fui encaminhada a Campinas e lá novamente muito bem recebida e acolhida pela equipe do Dr.Peralta no CAISMI na UNICAMP. Lá realizei a fetoscopia, e tudo correu bem, em 3 dias voei de volta a Itajaí, onde morava na época. Bem daí para frente foram várias intercorrências e fomos vencendo uma de cada vez até chegar a 35 semanas, uma vitória, já que o parto era previsto para ser com 29 semanas. No dia 08/11/2012 as 15h nasceram Hugo e Gael com peso bom e saudáveis. Hoje eles tem 2 anos e 7 meses, estão saudáveis e cheios d energia.

Eu nunca me conformei com as poucas informações que encontrei, e por isso criei a página Síndrome de transfusão feto fetal para divulgar a STFF e ajuda a outras famílias e terem o mesmo tratamento que eu tive.

Por Juliana Oliveira

Curta e participe da página de Transfusão Feto Fetal no facebook!

Tampão Mucoso

PERDA DO TAMPÃO MUCOSO!

Ago.2015

Perder tampão mucoso é uma ocorrência comum durante a fase final da gravidez.

Quando você fica grávida, seu corpo passa por uma série de mudanças e ajustes para acomodar os bebês em seu ventre. Uma dessas mudanças é o seu tampão de muco. Sua finalidade é a de proteger o seu bebé de infecções bacterianas, criando uma barreira perto de sua abertura do colo do útero. Isso mantém todos os germes nocivos para longe dos bebês. O tampão é expulso antes do parto. Essa ação também é referida como "show sangrento".

Como ele é liberado?
A liberação do muco é um sinal de que o colo do útero está dilatando e o trabalho de parto está se aproximando. O cérvix afina e expande conforme vai chegando a hora, ou seja, a abertura se torna maior. Nesse ponto, o tampão de muco não é mais largo o suficiente para ocupar a abertura e cai da vagina. O muco pode cair para fora de uma só vez ou gradualmente, à medida que o colo do útero muitas vezes se estira ao longo do tempo. Normalmente, ele é lançado como uma descarga gelatinosa clara e rosa ou com cor de sangue. Algumas mulheres não notam que ele caiu e podem confundi-lo com corrimento vaginal normal relacionado com a gravidez.

O que significa perder o muco?
Perder o tampão mucoso significa que o parto pode ser a qualquer momento, de algumas horas a algumas semanas. A bolsa amniótica, o saco cheio de líquido que segura os bebês, ainda estará selada até que a água rompa o tampão, então o fluido ainda estará protegido contra bactérias. Não há necessidade de entrar em contato com um médico se o muco for normal em cor e consistência. Se for vermelho brilhante ou escorrer mais do que 30 ml, contate um profissional. Isso pode ser um sinal de placenta prévia ou outra complicação relacionada com a gravidez.

Como identificar o tampão mucoso
O tampão mucoso, ou rolhão mucoso, é um corrimento esbranquiçado e espesso que é liberado até 2 semanas antes do nascimento dos bebês, sendo um dos primeiros sinais de trabalho de parto.
No entanto, em algumas mulheres, o tampão mucoso pode ser rosado, vermelho ou marrom quando é acompanhado de sangue devido às alterações no útero que provocam o sangramento de pequenos vasos sanguíneos, tornando-o também mais líquido. Assim, quando surge um pequeno sangramento na fase final da gestação, a grávida não deve ficar preocupada, pois indica a saída do rolhão mucoso. Porém, é sempre aconselhado consultar ou informar o ginecologista quando surge um sangramento para que ele avalie a situação e despiste possíveis complicações, como descolamento da placenta.

O que fazer após a saída do tampão mucoso?
Após a saída do tampão mucoso é recomendado que a grávida fique atenta a outros sinais de trabalho de parto, como rompimento da bolsa de água ou contrações frequentes e regulares, por exemplo, uma vez que, por si só, a saída do tampão mucoso não indica o nascimento dos bebês. Assim, depois da saída do rolhão mucoso é normal que a gestante ainda tenha de esperar desde várias horas, dias ou semanas para ir para o hospital. Mesmo depois de perder o muco, ele pode se reconstruir, por isso é sempre bom passar com o obstetra que a acompanha para poder saber como deve agir e quais precauções e cautelas deve tomar.

Fontes:
https://www.ehow.com.br/acontece-perde-tampao-mucoso-como_1…/
https://www.ifoodstudios.com/regular-vaginal-secretions-Thou…
https://www.tuasaude.com/como-identificar-o-tampao-mucoso/

Tati Souza

Está grávida de gêmeos?

Super indico o BabyCenter para acompanhar o desenvolvimento semana a semana de seus bebês!

https://brasil.babycenter.com/desenvolvimento-fetal-de-gêmeos

Um assunto delicado, que evitei postar aqui, mas que ainda ocorre e deve ser comentado.
Hoje a ocorrência de gêmeos unidos é de um caso para cada 50 mil gestações ou um caso em cada 40 gestações gemelares monozigóticas. Contudo, como a maioria (60%) dos gêmeos unidos morre ainda no útero ou ao nascer, a incidência desses casos é estimada em torno de 1 para cada 250 mil crianças nascidas vivas.

O termo "siameses" originou-se de uma famosa ocorrência registrada: os gêmeos Chang e Eng, que nasceram em 1811 em Sião (Tailândia), colados pelo ombro. Eles se casaram e tiveram 22 filhos e permaneceram unidos até o fim de seus dias, tendo falecido com um intervalo de 3 horas um do outro.

Os gêmeos siameses, também chamados de gêmeos xifópagos, são gêmeos monozigóticos, ou seja, formados a partir do mesmo zigoto. Porém nesse caso, o disco embrionário não chega a se dividir por completo, produzindo gêmeos que estarão ligados por uma parte do corpo, ou têm uma parte do corpo comum aos dois. Caso essa divisão ocorrer após o 13º dia, há grande risco de gêmeos conjugados (siameses) O embrião de gêmeos xifópagos é, então, constituído de apenas uma massa celular, sendo desenvolvido na mesma placenta, com o mesmo saco amniótico. Existem poucos casos de siameses triplos, pois são muito raros, segundo os médicos.

Os gêmeos siameses podem ser unidos pelo tronco e cada um tem seus órgãos funcionando corretamente e neste caso uma cirurgia para separá-los está indicada. Quando partilham do mesmo fígado, coração ou pulmão, a cirurgia não pode ser feita.
Em alguns outros casos, os irmãos gêmeos siameses são colados na cabeça, nas pernas, nos braços ou em vários locais do corpo, partilhando os mesmos órgãos, o que pode ser perigoso. Neste caso, não é possível realizar uma cirurgia para separá-los pois um deles ou ambos podem vir a morrer durante a cirurgia ou por complicações pós-operatórias.

Os gêmeos siameses são o resultado de uma alteração genética que ocorre logo no início da gravidez, esta alteração pode ser descoberta na primeira ultrassonografia. No caso de uma gravidez assim realizar uma cesárea é imprescindível.

Ter uma gravidez assim, exige um acompanhamento

Fontes: TuaSaúde, Wikipedia, HypeScience, @Professor Interativo, Ciência Hoje
 
*Tati Souza
 

A mala para a Maternidade

Quando começar, o que levar e as dicas que você precisa saber na hora de arrumar a mala da maternidade e montar o enxoval dos seus filhos.

Preparamos uma lista de itens para você levar para a materniadade e ficar tranquila e confortável.

Matéria completa em Mala para a maternidade

Quais as chances dela ocorrer?

A gestação de gêmeos pode ocorrer por fatores genéticos hereditários e devido as técnicas de reprodução assistida. A gestação múltipla envolve o desenvolvimento de dois ou mais fetos na cavidade uterina, diferente da gestação simples, onde há apenas um feto em desenvolvimento.

Veja o que pode interferir na probabilidade de ter gêmeos: 
 

IDADE DA MULHER: Depois dos 35 anos, cresce a chance de que haja mais de um óvulo maduro em um mesmo ciclo menstrual. É que, conforme a função ovariana diminui, o organismo produz uma quantidade maior do hormônio FSH (folículo estimulante) – uma espécie de compensação, já que a mulher tem cada vez menos folículos com o passar dos anos. O obstetra Adolfo Liao estima que metade das gestações gemelares em países desenvolvidos está relacionada ao fato de as mulheres engravidarem mais tarde.

USO DE PÍLULA ANTICONCEPCIONAL: “Após a interrupção do uso da pílula, o estímulo para a formação de óvulos no primeiro ciclo (subsequente) pode ser exagerado e aumentar a probabilidade de uma gravidez múltipla”, explica Julio Elito Jr., obstetra da Unifesp. Alguns médicos até recomendam que as pacientes esperem um ou dois meses depois da interrupção do medicamento para tentar engravidar. Mas a questão é controversa. Segundo Liao, ainda não há como confirmar a relação.

OVÁRIO POLICÍSTICO: Existe essa associação, mas ela não é direta. Acontece que muitas mulheres com síndrome do ovário policístico, disfunção hormonal que desregula a ovulação, acabam fazendo tratamentos hormonais e é isso, na verdade, que aumenta a possibilidade de uma ovulação múltipla.

GENÉTICA AFRO: O histórico familiar – você já sabe – é preponderante. Aliás, acredita-se que, quanto mais casos de gêmeos na família, e mais próximo o grau de parentesco, maior a probabilidade de gerar dois bebês. Mas os genes carregam outro tipo de influência determinada pela ascendência. Por conta do fator hereditário, mulheres afrodescendentes têm mais chances de ter gêmeos e as orientais, menos.

MULHERES ALTAS OU QUE CONSOMEM LACTÍCINIOS: Têm cerca de 30% a mais de chances de ter uma gravidez gemelar. Os obstetras afirmam, porém, que essas ligações não são comprovadas.

 

Água, muita água!

Placentas fundidas!

Nunca ouviu falar? É por que pouco se houve falar sobre esse tema. Placentas fundidas é quando duas placentas separadas de gêmeos dizigóticos se unem formando uma só placenta. Muitas pessoas ficam confusas ao ver gêmeos univitelinos diferentes quanto ao sexo e à aparência, a explicação esta na fusão das placentas, ou seja, eles são gêmeos fraternos (gêmeos diferentes) em uma mesma placenta. É necessário estudos genéticos para determinar se os gêmeos são ou... não idênticos e se houve a fusão das placentas.

Os gêmeos bivitelinos ficam em duas bolsas amnióticas e duas placentas separadas e na maioria dos casos são de sexos diferentes. Quando os embriões se fixam muito próximos um dos outros na parede uterina as placentas se fundem como se fossem uma só, fazendo com que muitos pais se confundam quanto ao tipo de gemelaridade.

Normalmente, os gêmeos monozigóticos são chamados de "gêmeos idênticos" e são sempre do mesmo sexo. Os gêmeos monozigóticos se formam da mesma maneira que um nascimento único: um espermatozóide fertiliza um óvulo. Logo após a fertilização, contudo, em vez de o blastocisto permanecer como um grupo celular, ele se divide em dois. Se a separação ocorrer cedo (dois a três dias depois da fecundação), formam-se gêmeos com dois âmnios*, dois córions** e duas placentas (se a implantação no útero for próxima, o córion e a placenta podem fundir-se). O mais comum, porém, é a separação ocorrer depois e formarem-se duas massas celulares internas, que compartilham o mesmo trofoblasto. Nesse caso, os gêmeos vão compartilhar o córion e a placenta, mas ca¬da um estará em uma cavidade amniótica.

*Âmnion ou amnião é uma membrana que constitui a bolsa amniótica o qual envolve e protege o embrião
** Córion ou cório é uma membrana extra-embrionária que existe durante a gravidez e que forma a parede externa dos blastocisto

Fonte: Saude.hsw.uol; Portal Gêmeos e Múltiplos; Wikipédia.

Matéria concluída por Tati Souza via Portal Gêmeos e Múltiplos

A morte unifetal intra-uterina é quando um dos gemelares morre ainda na barriga, uma complicação obstétrica rara.
A morte de um dos fetos na gravidez múltipla é imprevisível com taxa de incidência entre 0,5% e 7%, com aumento entre 2,6% e 6,8% a partir do segundo e terceiro trimestre de gestação gemelar. O maior risco da morte fetal única ocorre quando há gravidez gemelar monocoriônica, ou seja, os gêmeos idênticos estão sob maior risco do que os gêmeos fraternos. Os gêmeos idênticos são derivados de um único zigoto e dividem a placenta, enquanto os gêmeos fraternos são derivados de dois zigotos ou mais e com placentas separadas. A gemelaridade corresponde a cerca de 1,5% de todas as gestações, sendo 80% delas dicoriônicas e 20% monocoriônicas. Para saber qual o tipo da gestação é necessário um exame de ultra-sonografia no primeiro trimestre.

Primeiro Trimestre

Quando a morte fetal única ocorre no primeiro trimestre, a gravidez evolui como uma gravidez única. O gêmeo sobrevivente não corre riscos e continua a se desenvolver normalmente. Pode ocorrer um pouco de sangramento vaginal, porém como os níveis de hormônio permanecem elevados impede que haja o aborto espontâneo do feto sobrevivente.


Segundo ou Terceiro Trimestre
S a perda de um dos bebês ocorrer no segundo ou o terceiro trimestre os médicos farão avaliações e acompanhamentos mais criteriosos. Haverá monitoração com cautela para que seja detectado qualquer problema e/ou complicação. Esta preocupação é por que nesse período da gestação há um aumento da taxa de morbimortalidade (incidência das doenças e/ou de óbitos) perinatal com o gêmeo sobrevivente, principalmente quando se tratar de gestações gemelar monocoriônicas, onde a causa de morte pode ser a síndrome de transfusão feto-fetal (STFF).

Riscos
Havendo riscos para a saúde do bebê, os médicos podem optar pelo parto. Na grande maioria dos casos a criança nasce saudável, mas há riscos do bebê vir a apresentar problemas cerebrais. Segundo pesquisadores britânicos, quando um dos irmãos gêmeos morre no útero, o outro gêmeo está sob risco mais alto de paralisia cerebral e outros problemas. Por isso é muito importante o acompanhamento com mais frequência.

Gêmeos Singulares
Os gêmeos sobreviventes do primeiro trimestre, também são chamados de gêmeos singulares, pessoas que partilharam parte da sua vida intra-uterina (na maioria das vezes apenas umas semanas) com um ou mais irmãos ou irmãos gêmeos (idênticos ou fraternos) que não chegaram a nascer. Cerca de 10% dos nascimentos singulares são gêmeos de sobreviventes.

Quando os pais passam pela perda de um dos bebês, a tristeza é sem fim. Em meio ao luto, os pais precisam criar forças para continuar, afinal têm um bebê sobrevivente à caminho que precisará muito do carinho e atenção dos pais.

Fontes referenciais que contribuíram para esta matéria: Boa Sáude; Artigo Editorial Moreira Jr; BabyCenter; Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo.

Matéria concluída por Tati Souza via Portal Gêmeos e Múltiplos!

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!