Pedagoga

Fabiana Barjona Gambeta tem uma irmã gêmea e é mamãe de um menino de 3 anos e de gêmeos meninos de 1 ano. Ela é de Joinville/SC e nos dará dicas muito legais!

Especialista no desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos.
Pós em pedagogia empresarial e educacional.

 

28.outubro.2015

Olá meninas, voltei com mais um texto para vocês.

Final do ano se aproxima e uma novo logo irá iniciar. Algumas mamães e papais já estão analisando a escola para seus pequenos quando de repente surge a dúvida: COLOCAR NA MESMA SALA DE AULA OU EM SALAS DIFERENTES. Passei por esse dilema na semana passada quando fui conhecer a instituição de ensino deles para 2016. Confesso que saí de lá decidida por salas distintas. E conversei com meu marido sobre o assunto e optamos por cada um com sua turma e professora. Agora venho aqui expor algumas razões para por gêmeos em salas diferentes.

1. Existe uma grande diferença na aprendizagem de cada um onde pessoas comparam.

Mesmo sendo bivitelinos e univitelinos (esses até mais), gêmeos SEMPRE são comparados. Ainda mais quando existe tamanha diferença no aprendizado. É preciso respeitar o limite de cada um, afinal só cresceram na mesma barriga e nasceram no mesmo lugar. O resto é TUDO diferente.

2. Os gêmeos são totalmente dependentes um do outro.

 Criar autonomia é algo de extrema importância para o ser humano. Saber lidar com frustrações e momentos diversos faz com que criemos conexões neurais tão importantes para a vida capazes nos ajudar em momentos posteriores.

3. Quando existe um gêmeo dominante.

 A dominância gemelar não é uma regra, mas ela existe. É quando um dos irmãos não dá voz ao outro e influencia suas ações. Responde na frente e faz com que o irmão viva a sua sombra. Isso poderá prejudicar e comprometer a aprendizagem e a vida social de ambos.

4. São muito competitivos.

A competividade pode ser boa, mas fora de controle traz problemas não só para os irmãos, mas para a turma e a professora. Podem ocorrer brigas e distração durante a aula, o que não é bom para ninguém.

5. Eles socializam apenas entre si.

A socialização é importante para se conhecer novos pensamentos e adquirir ideias, a partir das quais, se agreguem a criticidade. Se existe a socialização apenas entre eles, como poderão ser pessoas críticas capazes de discernir o que é interessante e supérfluo?

Caso os pais notem que não existe nenhuma dessas características acima e eles se sentem mais confortáveis juntos, seria interessante testá-los juntos no primeiro ano. Mas um ponto crucial jamais deverá ser esquecido: SÃO CRIANÇAS DIFERENTES CADA QUAL COM SUA PERSONALIDADE. E DEVEM SER RESPEITADAS COMO TAL.

Beijocas meninas. E até a próxima.

*Por Fabiana Barjona Gambeta - Pedagoga

julho.2015

Os bebês na fase de 0 a 2 anos estão da etapa da descoberta. Descobrem as partes do corpo (mãos, pés, dedos, pernas, braços...), as sensações (quente/frio, liso/áspero, mole/duro...), as cores e o mundo que os cercam. Estimular essas áreas faz com que sintam prazer e aproxima mãe e bebê através do afetivo depositado em cada atividade proposta.

 

- passar objetos pelo corpinho do bebê nomeando cada parte

- pinte a sola dos pés e palmas das mãos com tinta e carimbe em papel (figura ao lado)

- pinte bolinhas coloridas nos dedinhos para que observe

- com argila vá afundando os dedinhos das mãos para fazer buraquinhos

- encha garrafas pets com água, pedras, folhas, papeis coloridos, espumas...e deixe que brinque livremente

- estique plástico bolha no chão, retire o calçado do bebê e incentive para que ande ou engatinhe por cima (pode substituir o plástico bolha por outro tipo de material)


- disponibilize tinta dentro do boxe do banheiro e deixe que explore as cores nas paredes e no corpo. Depois é só dar banho e jogar água no boxe que sai tudo.

- encha potes de plásticos com água e coloque glitter dentro. Cada um de uma cor

- utilize a mistura de farinha de trigo com água, separe em bacias e vá adicionando corante alimentício em cada massa. Sugiro azul, vermelho e amarelo para trabalhar primeiro. (foto abaixo)

 
- coloque caixas de papelão espalhadas e deixe que o bebê explore passando por dentro, entrando e saindo, colocando por cima para se esconder...

- pegue uma garrafa pet, corte-a e encha com bolinhas de tênis. Deixe que o bebê as retire e ponha de volta

- faça circuitos com almofadas, tapetes e brinquedos que sejam macios para não machucarem o bebê. Deixe a passe por cima como ponte, andem e engatinhem por baixo, se equilibrem.

*Por Fabiana Barjona Gambeta - Pedagoga

Storage school bag

Pensando numa melhor organização a mamãe Fabiana, mãe de gêmeos e mais um, resolveu fazer um "storage school bag". As mochilas e as lancheiras viviam em cima da prateleira da cozinha e virava uma zona. Ela comprou ganchos e furou a parede. Pegou 3 folhas de e.v.a preto, dobrou estilo envelope, escreveu os nomes com giz de quadro, coleu a letra inicial de cada criança e grudou na parede. Esse e.v.a preto serve p grudar os lembretes q as profs mandam nas agendas (aniversário de amigos, reuniões, pedido de material...) e tbm serve como porta pasta de dever de casa. Agora eles têm total autonomia para pendurar e retirar seus pertences escolares. 

#organizaçãoévida #meninosautônomos #mãedetrês#casaarrumada #dicadafabi

Ps.: Fabi comentou que bastou uma única tarde para reconhecerem suas letras e saberem onde cada um tinha seu espaço reservado.

Tópico: Psicopedagoga

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!