A Mãe de Gêmeos de UTI Neo

Novembro.2015

A notícia está dada da tão esperada gravidez! Além da alegria e surpresa de serem múltiplos, expectativa do nascimento, do receio de não dar conta dos cuidados pós-parto e claro, preocupações com a gravidez.

Embora algumas gestações gemelares consigam chegar até 40 semanas, a gravidez múltipla é considerada de risco por ter 24 vezes mais chance de parto prematuro comparado a uma gestação singular. Bebês prematuros são classificados de acordo com seu tempo de gestação. Até a 28ª-30ª semana, são considerados extremos ou muito prematuros; até a 34ª semana, moderadamente prematuros, e, entre 34 e 36/37 semanas, prematuros tardios. (Einstein, 2014)

Podemos ver que é um percentual grande de nascimentos de “apressadinhos” em gêmeos, o que resulta a uma grande chance do bebê precisar se hospedar na UTI. Por isso esse tema é muito abordado na gravidez múltipla, até porque caso ocorra, você já esteja “preparada emocionalmente”. É lógico que nunca dá para estar realmente “preparada emocionalmente” para algo que não vivenciou ainda, mas abordar o tema e já pensar no assunto, ou melhor, desmistificar o assunto, já ajuda bastante.

A UTI geralmente é remetida à imagem de um lugar terminal, de casos “extremos”. Mas o fato de irem para esse setor,  não significa sempre que o estado do bebê é grave. Geralmente no caso de gêmeos prematuros, a ida à UTI tem como propósito de aumento de peso.

Ao escolher o hospital do parto, considere que essa chance pode ocorrer, e quando isso acontece, a mãe terá alta e os bebês, não. Portanto localização próxima de sua casa será uma grande facilidade para sua locomoção no dia-a-dia. Além do mais, muitas vezes um bebê tem alta e o outro não, e você vai ter que fazer um verdadeiro “malabarismo” para conciliar com seu pequeno em casa e dar atenção ao bebê na UTI. Procure também pesquisar sobre a infra-estrutura da Unidade Neonatal, a capacidade máxima e inclusive, se desejar, conhecer antes.

Os profissionais da UTI são extremamente atenciosos as necessidades do seu bebê e especializados nesse assunto. Se for o caso de seus bebês serem internados, aproveite para perguntar tudo, aprender a dar banho, trocar fralda e o que mais for necessário. Tente se envolver nos cuidados diários, pois embora eles sejam profissionais, o seus bebês sabem que você que é a mãe, e com certeza lhe confortará de estarem em sua presença. Não tenha medo, quando autorizado o manuseio, toque no seu bebê, lhe acaricie, cante e converse com ele. Eles ouviram sua voz quando estava na barriga e vai reconhecer agora. Dê notícias de seu irmãozinho. Não se assuste se ele estiver acompanhado com um monte de equipamentos. Se os médicos optaram para eles estarem lá é porque é o lugar mais seguro para seus bebês no momento e terão tudo o que precisam.

Tem muitas maternidades que aderem ao procedimento “Mamãe Canguru”. É um método  trazido pela Colômbia (Bogotá) que favorece o vínculo, estimula a amamentacao e fortalece a imunidade do bebê.

Quando liberado deixar objetos, deixe algum objeto que tenha seu cheiro e se possível, o cheiro do seu irmãozinho. Tem mães que deixam um lenço, ou objeto carinhoso.

Incentive a interação do pai nesse momento. Eles podem dar uma mamadeira, fazer o procedimento canguru ou dar banho, por exemplo. Quando os bebês forem para a casa, ele também precisará se sentir seguro para cuidar dos bebês e te auxiliar.

A maioria das maternidades tem grupos de apoio, encontros com outras mães passando por situações similares. É uma boa forma de se sentir compreendida e acolhida.

A UTI NEO tem muitos desafios. Seguir os horários, tirar leite em uma máquina, presenciar às vezes um acontecimento triste com outra família, acompanhar sistematicamente a evolução médica de seu bebê e conciliar tudo isso com sua vida, que nem sempre dá para “congelar”, principalmente se você tem outro(s) filho(s) para cuidar em casa.

Se permita receber ajuda. Muitas mães sentem nesse momento um turbilhão de emoções. Podem se sentir culpadas do nascimento prematuro, medo de cuidar de seus filhos, do que os médicos vão falar, e ao mesmo tempo, uma sensação de que tem que dar conta de tudo, ser a “Super Mulher”. É muito comum as mães se sentirem muito fortes nessa etapa, porque realmente “tem que dar conta” da situação. O problema é que uma vez estando com os bebês em casa, desabam e entram em uma depressão intensa. Se permita chorar, sentir tristeza ou alegria, tirar um momento para si.

Pesquisas apontam que 55% de Mães de UTI sofrem de depressão pós-parto (Dantas, Araújo, Paulino, Maia, 2012). Uma maneira de diminuir esse índice certamente seria as mães terem auxilio da família, rede social e profissionais especializados e principalmente a mãe, claro, estar receptiva à esses apoios.

Acredite sempre, tenha fé, independentemente de sua religião. Na UTI, cada dia é um dia. Não só a Unidade é intensiva, como TUDO é vivido intensamente. Apreensões e comemorações. Resiliência e Vulnerabilidade. Cada um na sua dosagem, e cada um sua própria história para contar e certeza de um futuro a caminhar.

Liana Kupferman

Psicóloga Clínica especializada no tema gemelaridade que pesquisa há mais de 10 anos, além de ser autora do estudo: “O Relacionamento dos Irmãos Gêmeos ao Longo do Ciclo Vital”. – PUC SP.  

Idade Cronológica x Corrigida

Como faço essa conta? Por que utilizar a idade corrigida?
Até quando se utiliza a idade corrigida?

Leia mais em: https://prematuridade.com/index.php/interna-post/idade-cronologica-x-corrigida-6001

Quando um bebê é prematuro?

Palivizumabe (Synagis)

O Vírus Sincicial Respiratório (VSR) circula pelos estados do sul e sudeste do Brasil, princincipalmente, entre os meses de março a setembro. Este vírus é um dos causadores da BRONQUIOLITE. O palivizumabe (nome comercial Synagis-R-) não é exatamente uma vacina, e sim um anticorpo desenvolvido em laboratório para impedir a infecção pelo VSR. Este medicamento é recomendado pela Sociedade Brasileira de Pediatria, Sociedade Americana de Pediatria e Associação Brasileira de Imunizações para os bebezinhos que nasceram prematuros com menos de 28 semanas. Ao todo são cinco doses dadas entre os meses de abril à setembro com tratamento até que os bebês completem 24 meses de idade.

A Palivizumabe é um medicamento de alto custo, por isso o governo é obrigado a arcar com as despesas. Cada ampola (cada dose) custa em torno dos R$ 5 mil reais. Um frasco contendo este medicamento tem 100mg e são necessários 15mg por kg.

Infelizmente nem todos os bebês conseguem tomar esta vacina, pois há algumas que são seguidas. As indicações são:

- Bebês prematuros que nasceram com até 28 semanas de gestação que não tenham desenvolvido displasia broncopulmonar (medicar até 1 ano de vida);

- Bebês prematuros nascidos de 29 a 32 semanas até completarem 6 meses de idade;

- Bebês prematuros nascidos de 32 a 35 semanas com até 6 meses de vida que apresentem 2 ou mais fatores de risco: criança institucionalizada, irmãos em idade escolar, exposição à poluição, anomalias congênitas de vias aéreas e doenças neuromusculares.

- Crianças menores de 2 anos com cardiopatia congênita que exija tratamento clínico e/ou cirúrgico;

- Crianças portadoras de doença pulmonar crônica da prematuridade (displasia broncopulmonar), que necessitem de tratamento para tal nos 6 meses precedentes à estação do VSR (de Novembro a Abril).

Alguns estados como o Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná oferecem o medicamento gratuitamente mediante preenchimento de formulários. 

Em outros Estados onde o medicamento ainda não é fornecido gratuitamamente, a dica é procurar informações com as equipes de saúde, nas Farmácias Especiais do seu Estado e nos CRIE (Centros de Referência em Imunobiológicos Especiais) da sua região (veja aqui onde encontrar o CRIE mais perto de você). Se o seu prematuro faz parte do grupo de risco, e mesmo reunindo toda documentação você não conseguiu o Synagis, não se desespere! É óbvio que é angustiante saber que seu filho poderia estar (mais) protegido, mas CALMA! Siga todos os procedimentos necessários para ele fique o mais seguro possível, tomando todos os cuidados de higiene, evitando locais com muita gente e contato com pessoas doentes, além de manter o restante do calendário de vacinação do pequeno sempre em dia. 

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A ABERTURA DE PROCESSO

Para conseguir o anticorpo há a necessidade de preencher alguns documentos e levar até a farmácia de alto custo do governo mais próxima de você. Converse com o pediatra, que poderá lhe fornecer e lhe orientar quanto as documentações necessárias para darem início ao processo. Alguns documentos necessários para dar início à solicitãção: laudos médicos, históricos de saúde e de alta hospitalar, receita médica do medicamento em duas vias, cópias de documentos pessoais como a certidão de nascimento, cartão SUS e  comprovante de residência, entre outros. Estes documentos devem ser encaminhados para autorização do governo o mais rápido possível, pois o retorno deles é um pouco demorado. Os meus gêmeos (nascidos de 28 semanas) tomaram apenas 5 doses correspondente ao primeiro ano de idade deles. A segunda dose para o ano seguinte não foi autorizada.

  • CÓPIA DO CPF E CARTEIRA DE IDENTIDADE DO RESPONSÁVEL
  • CÓPIA DO COMPROVANTE DE RESIDÊNCIA
  • CÓPIA DO CARTÃO NACIONAL DE SAÚDE (CNS)
  • CÓPIA DA CERTIDÃO DE NASCIMENTO
  • DECLARAÇÃO AUTORIZADORA (PARA TERCEIROS)
  • RECEITA MÉDICA
  • FORMULÁRIO ESPECÍFICO: FORMULÁRIO PARA SOLICITAÇÃO DE PALIVIZUMABE
  • TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO
  • RELATÓRIO MÉDICO LEGÍVEL CONSTANDO: DATA, IDENTIFICAÇÃO DO MÉDICO E PACIENTE, DIAGNÓSTICO (SE FOR O CASO, DESCVREVER A CARDIOPATIA, GRAU DE HIPERTENSÃO PULMONAR E MEDICAMENTOS UTILIZADOS), INDICAÇÃO DO MEDICAMENTO E TEMPO DE TRATAMENTO
  • CÓPIA DO RELATÓRIO DE ALTA HOSPITALAR DO BERÇÁRIO (PARA PACIENTES PREMATUROS CUJA ADMINISTRAÇÃO DO MEDICAMENTO SERÁ AMBULATORIAL – NOS CENTROS DE APLICAÇÃO)
  • QUESTIONÁRIO AVALIADOR PARA UNIDADE HOSPITALAR NÃO CREDENCIADA (PARA PACIENTES SEM ALTA HOSPITALAR)

Links úteis

Ficha para solicitação de PALIVIZUMABE: Esta ficha é um laudo para solicitar o Palivizumabe para os estados de SP, RJ e MG e deve ser preenchido pelo pediatra ou pelo médico assistente do menor.

Locais para entrega da solicitação de PALIVIZUMABE: Ficha de solicitação de Palivizumabe, devidamente preenchida, assinada e carimbada pelo médico assistente do menor, deverá ser entregue nos locais definidos pelos Departamentos Regionais de Saúde, conforme o município de residência do paciente. Como a aplicação do medicamento ocorrerá de abril a agosto de cada ano, a Ficha deverá ser entregue nos locais definidos.

Termo de consentimento informado sobre o uso do Palivizumabe:

Diretrizes sobre o manejo do palivizumabe - Sociedade Brasileira de Pediatria: Este documento pode auxiliar caso seja necessário entrar com uma ação judicial. https://www.sbp.com.br/pdfs/diretrizes_manejo_infec_vsr_versao_final1.pdf 

Bula Synagis: Bula com as informações do medicamento. https://www.bulas.med.br/bula/7674/synagis.htm

Outras informações: https://www.projetopequenosguerreiros.com/p/dossie-synagis-saiba-como-conseguir-no.html / https://www.projetopequenosguerreiros.com/2011/12/pesquisa-sobre-synagis-me-ajudem.html /

Mas vale lembrar, que o PALIVIZUMABE não é milagroso. Diante de pulmõezinhos tão frágeis, algumas recomendações devem ser seguidas a risca: evitar aglomerações, mudanças bruscas de temperatura e exposição à fumaça de cigarro, lugares fechados e sem ventilação, entre outros.

Por Tati Souza

Fontes: Prematuridade e Projetos Pequenos Guerreiros 

Meus gêmeos nasceram de 28 semanas e sempre acompanhava alguns sites super bacanas e úteis voltados especialmente ao mundo dos prematuros. Estes sites têm dicas, matérias, histórias de prematuros e informações necessárias para este mundo nada fácil para nós pais.

https://prematuridade.com/

https://www.prematuro.com.br/

https://www.projetopequenosguerreiros.com/

https://www.serprematuro.com/

*Tati Souza

Método Canguru é um modelo de assistência oferecida ao recém-nascido prematuro de baixo peso e sua família. No momento do canguru o bebê prematuro fica na posição vertical permanecendo de bruços no peito da mãe. É um tipo de humanização e assistência neonatal que implica no contato precoce pele a pele entre a mãe e o bebê prematuro. O papai também pode participar. Este método também pode ser aplicado com os bebês em casa, mas inicialmente ele é feito na própria UTI Neonatal. Eu fiz muito canguru com meus gêmeos, era um período com um e outro período com o outro. Este método ajudou demais na evolução deles. No dia do canguru eu levava uma blusa de botão, não podia usar perfumes, brincos, correntes. Era tão mágico este contato com eles. E sem contar nas vantagens maravilhosas que o método canguru trás.
 

 Vantagens do método:

  • Aumenta o vínculo mãe-filho;
  • Diminui o tempo de separação mãe-filho, evitando longos períodos sem estimulação sensorial;
  • Estimula o aleitamento materno, favorecendo maior freqüência, precocidade e duração da amamentação;
  • Proporciona maior competência e amplia a confiança dos pais no manuseio do seu filho de baixo peso, mesmo após a alta hospitalar;
  • Favorece um controle térmico melhor;
  • Reduz o número de recém-nascidos em unidades de cuidados intermediários devido à maior rotatividade de leitos;
  • Proporciona um relacionamento melhor da família com a equipe de saúde;
  • Favorece a diminuição da infecção hospitalar;
  • Diminui a permanência hospitalar

Fonte: Fonte: Prematuridade.com 

Tati Souza

Os bebês prematuros necessitam de cuidados especiais. O prematuro é a criança que nasce antes dos 9 meses, ou seja, antes de completar 37 semanas de gestação . É um bebê biologicamente mais vulnerável do que aquele nascido a termo (com 37 semanas de gestação ou mais), devido à sua imaturidade orgânica, necessitando, muitas vezes, de cuidados especiais. Pensando nisso o Ministério da Saúde disponibilizou a ‘Cartilha de cuidados com o bebê prematuro: orientações para a família’. Esta cartilha esclarece uma série de dúvidas que envolvem os cuidados com os bebês prematuros nos primeiros dias de vida.

Os temas abordados:

1- Como meu bebê prematuro e eu podemos manter um relacionamento mais afetivo durante a hospitalização?

 2- Como eu e meu bebê prematuro poderemos manter um relacionamento mais afetivo quando ele for para casa?

 3- Quais cuidados devo ter com o bebê prematuro, quando recebo visitas em casa?

 4- O leite materno é importante para o bebê prematuro?

 5- Por que o bebê prematuro tem dificuldade de mamar (sugar) no peito?

 6- Como devo ajudá-lo a sugar?

 7- Com que frequência devo alimentar o bebê prematuro e qual a quantidade adequada?

 8- O que fazer para manter meu leite enquanto o bebê não está mamando no peito?

 9- Quais os cuidados com o banho do bebê prematuro?

 10- O que é importante observar na higiene do bumbum do bebê prematuro?

 

Para ter acesso à cartilha clique no link abaixo.

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/Cartilha_cuidados_bebe_premat.pdf

*Tati Souza

Onde encontrar roupas para bebês prematuros

Alguns bebês prematuros não usam roupinhas logo quando nascem devido irem direto para a incubadora. Só depois de um tempo na UTI que os bebês começam a usar roupinhas. Este é o momento que os pais mais esperam, ver seu filho (a) de roupinha. As roupinhas para prematuros são muito pequenas, são menores que o tamanho RN e muitas parecem roupinhas de bonecas de tão pequenas que são. É um cuidado e um carinho em escolher a roupinha mais linda, aquela primeira roupinha que seus bebês irão usar.

Quando meus bebês estavam na UTI, ao lado do hospital havia uma loja que vendia algumas pecinhas para bebês prematuros. Comprei algumas lá, pois sabia que os macacões que eu tinha ficariam gigantescos nos babys. O complicado era que pela falta de tempo, e pela cesárea acabava não conseguindo procurar roupinhas prematuras em outras lojas. Na época eu não tinha o costume de comprar muito pela internet.

Consegui localizar alguns sites que vendem on line algumas roupinhas para bebês pequeninos, tamanho prematuro (PP) e 1 site de venda física. Mas já aviso, nunca comprei nestes sites ok?

https://www.babypassoapassoweb.com.br/prematuro

https://www.bebebua.com.br/roupas-de-bebe-prematuro.html

https://www.cegonhaencantada.com.br/roupas/prematuro

https://www.belittle.com.br/bebe-prematuro

https://www.bebedegrife.com.br/loja/prematuros

https://www.galerinhachique.com.br/bebes-prematuros/

O Mercado Livre também tem roupinhas para bebês prematuros. Acesse o site e pesquise o que deseja:www.mercadolivre.com.br.

Você também pode optar por comprar fora do Brasil. Hoje há no mercado a marca Carter's que são bem pequeninas e servirão nos prematurinhos.

Tatiana

19 questões sobre bebês prematuros

Escrito por Manuela Macagnan (colaboradora)  em M de Mulher

Atualizado em 29/05/2015 em Bebê.com

Pelo link https://mdemulher.abril.com.br/saude/bebe/19-questoes-sobre-bebes-prematuros você confere todas as respostas para as perguntas abaixo. Vale muito a pena ler!

1. Quando um bebê é considerado prematuro?
2. O que faz um bebê nascer prematuramente?
3. O número de partos prematuros é maior hoje?
4. O número de consultas no pré-natal também aumentou nos últimos anos?
5. Hoje, a chance de um bebê prematuro sobreviver é maior?
6. Quais são os problemas mais comuns depois que o bebê nasce?
7. Durante quanto tempo esse bebê precisa ficar no hospital antes de ir para casa?
8. Quando o bebê vai para casa, ele precisa de cuidados especiais? Ele chora ou dorme mais do que os outros bebês?
9. O desenvolvimento neurológico é normal?
10. A criança pode ter alguma sequela por ter nascido antes do tempo?
11. Depois de sair do hospital, os prematuros têm uma vida normal?
12. Ele será uma criança menor?
13. Por que os prematuros são tão vulneráveis?
14. Existem cuidados específicos que os pais precisam ter enquanto o bebê está hospitalizado?
15. Mães de bebês prematuros precisam de apoio psicológico?
16. É comum ouvir que a mãe precisa estar bem para o bebê ficar bem. Como as mães lidam com isso?
17. Qual a importância da presença dos pais enquanto o bebê prematuro está internado no hospital?
18. E o método mãe canguru, é eficiente? 
19. É verdade que os prematuros têm um calendário diferenciado de vacinação?

Abraços,

Tati

#NovembroRoxo
#Prematuridade

O recém-nascido prematuro apresenta algumas características físicas que o diferencia de um recém-nascido a termo.

  • Tamanho pequeno;
  • Baixo peso;
  • Pouco cabelo;
  • Pele enrugada;
  • Atividade física reduzida;
  • Músculo fracos;
  • Cabeça em tamanho desproporcional ao resto do corpo;
  • Pele fininha e brilhante, com coloração rosada;
  • Dificuldade para sucção;
  • Dificuldade para deglutição;
  • Tórax relativamente pequeno em relação ao abdômen;
  • Ossos e músculos da caixa torácica são debilitados, o que aumenta a dificuldade respiratória;
  • Unhas dos pés e das mãos são frágeis e não ultrapassam a extremidade digital;
  • Os testículos ainda não estão na bolsa escrota (sexo masculino);
  • Os grandes lábios não recobrem as ninfas (sexo feminino);
  • Dormem muito;
  • Veias visíveis sob a pele;
  • Pouca gordura sob a pele;
  • Orelhas finas e moles;
  • Não tem muita gordura no bumbum;
  • Pescoço e os membros são curtos em relação ao tronco;
  • Olhos são proeminentes.

O desenvolvimento e as características do bebê prematuro irá depender de muitos fatores, como a idade gestacional, o estado de saúde, das condições em que nasceu e de sua evolução dia pós dia.

À medida que o tempo passa o prematuro as características físicas irão desaparecer e seu bebê irá ficar com carinha de bebê nascido à termo. Ele vai engordar, ganhar gorduras, ficar mais esperto, vai aprender com a sucção, seus cabelinhos irão crescer... é tudo no tempo deles.

* Tati Souza

Quinhentos Gramas de Vida - A Luta Dos Bebês Prematuros Pela Sobrevivência

Um livro escrito por Thais Lazzeri

Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 8% dos bebês nascem com menos de dois quilos. Além disso, no Brasil 11% dos partos são prematuros. Graças hoje há muitos avanços da medicina que utilizam todos os recursos e métodos possíveis para reverter os quadros, minimizando sequelas, e garantindo a sobrevivência dos prematuros.

A luta diária não é fácil para os pais. A prematuridade é um assunto que mexeu com a jornalista Thais Lazzeri, que mergulhou a fundo para escrever seu primeiro livro. Em seu livro ela retrata histórias de famílias que tiveram seus bebês prematuros.

 Resenha:

Acreditar na vida, mesmo quando ela parece quase impossível, é a maior prova de amor que pode existir. Os bebês cujas histórias estão neste livro nasceram no limite da vida, com cerca de quinhentos gramas e pouco mais de vinte semanas de gestação, quando o normal seria quarenta semanas. Os prematuros extremos têm contra eles as piores estatísticas: chances de desenvolver problemas respiratórios, digestivos, neurológicos, entre muitos outros – isso quando conseguem sobreviver dentro da incubadora. Para eles, a vida é mais frágil do que qualquer um pode imaginar. Do lado de fora da incubadora, os pais dessas crianças lutam contra o que está escrito nos livros de medicina. Eles enxergam esperança nos olhos dos filhos. Conseguem ver beleza dentro da pequena caixa de vidro onde seus recém-nascidos estão, cheios de fios e aparelhos. Aprendem a ser felizes ao lado de alguém que não podem tocar. E nos ensinam que acreditar na vida, mesmo quando ela parece quase impossível, é a maior prova de amor que pode existir.

Onde comprar:

Belas Letras > De R$ 24,90 por R$ 19,92 (Editora do livro “Quinhentos gramas”)

Desconto 20%: https://criancaesaude.us10.list-manage.com/subscribe?u=69d8728642c9f82d246b931cd&id=d38ad14256

Compra: https://www.lojabelasletras.com.br/produto/34/quinhentos-gramas-de-vida

Você também pode encontrar este livro na livraria Saraiva, na Loja Extra ou na Livraria Cultura. Os preços nestas lojas variam de R$ 14,90 à R$ 19,90.

*Tati Souza 

Médicos pós alta hospitalar

A alta hospitalar de um prematuro é a primeira batalha vencida, mas a assistência especial do prematuro não se limita à UTI. Após a alta hospitalar alguns bebês prematuros, nascidos antes das 37 semanas, necessitam de cuidados médicos com atenç ão e apoio diferenciado, pois podem apresentar sequelas, dificuldades ou problemas de saúde. É fundamental que todo criança prematura seja acompanhada por uma equipe de profissionais adequada para melhor qualidade de vida.

O objetivo

- Identificar problemas de desenvolvimento com desvio da normalidade;

- Acompanhar a evolução, monitorizando o crescimento

Os especialistas

No dia da alta hospitalar, o pediatra da maternidade irá orientar os pais sobre a necessidade de acompanhamentos com tais especialidades. Os avanços tecnológicos, a melhora dos recursos diagnósticos, terapêuticos e de cuidados hospitalares, têm contribuído muito para a sobrevivência dos bebês prematuros. O programa de follow up do prematuro deve ser realizado por profissionais experientes. Confira alguns dos especialistas:

  • Neurologista: para acompanhar o desenvolvimento neurológico dos bebês, principalmente se apresentaram hemorragia intra craniana, e pelo longo uso dos aparelhos de oxigênio.
  • Oftalmologista: para acompanhar problemas com a visão dos pequenos, como a retinopatia da prematuridade.
  • Otorrinolaringologia: para acompanhar a audição dos bebês, por exames tipo o Bera.
  • Cirurgião pediatra: alguns bebês prematuros passam por cirurgia, como a hérnia inguinal que é muito comum de ocorrer.
  • Cardiologista: com o nascimento prematuro pode ocorrer maior risco de cardiopatia (canal arterial), por isso o acompanhamento com este especialista é muito importante.
  • Gastroenterologista: para acompanhamento da alimentação de seus bebês, com problemas de refluxo ou que necessitam de alimentação especial por gastro.
  • Pediatra neonatologista: pode ser bem útil, pois com esta formação extra o pediatra neonatologista poderá identificar e avaliar a necessidade de tais vacinas, acompanhamentos médicos e/ou exames especiais.

Alguns destes especialistas podem solicitar outros apoios e estímulos como a fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, etc. Na duvida, sempre pergunte ao pediatra de seu filho.

Nestas consultas, levem sempre o relatório da alta, a carteira de vacinação e todos os exames feitos.

Tati Souza

Recorde: O PREMATURO MAIS PEQUENO DO MUNDO!

 No dia 25 de Junho de 2009 na clínica universitária de Goettingen, Alemanha nasceu, na 25.ª semana de gestação, um bebê com apenas 275 gramas de peso, que se tornou menor bebê prematuro, do sexo masculino, a conseguir sobreviver. Este é o quarto bebê do mundo a sobreviver com um peso tão baixo, mas é o primeiro do sexo masculino. Segundo a UMG, a possibilidade de sobrevivência dos prematuros é 25% mais alta no caso de meninas.  A mãe do bebê Ttinha ido à clínica por causa de complicações na gravidez. Os médicos tentaram atrasar o parto, mas acabou por acontecer de cesariana.

Problemas relacionados à prematuridade

A prematuridade é um processo que afeta o desenvolvimento do bebê nascido antes de ter completado 37 semanas de gestação. Isso porque alguns dos órgãos internos do bebê podem não ter se desenvolvido completamente, e isso expõe o bebê à maior risco de sofrer determinadas complicações e problemas ao nascer.

- sistema respiratório tende a adaptar-se mal à respiração do ar ambiente e manifestar uma depressão respiratória logo na sala do parto, por isso muitos precisam da ajuda de aparelhos para respirar, como o CPAP;

- carência de surfactante (proteína produzida nos pulmões que permite que eles se encham de ar), com isso pode ocorrer as apnéias, displasia broncopulmonar, doença da membrana hialina e síndrome de Mikity-Wilson, atelectasia;

- risco de ter problemas neurológicos, como a hemorragia intracraniana e a depressão perinatal;

- complicação cardíaca, a mais comum é a persistência do canal arterial (PCA), ou ductus arterioso. No sistema cardiovascular pode estar presente a hipotensão (pressão arterial baixa para o fluxo de sangue), a hipovolemia (diminuição do volume sanguíneo), e, até mesmo, uma insuficiência cardíaca congestiva;

- Problemas metabólicos, como a hipoglicemia (redução de glicose no sangue), hipocalcemia (deficiência de cálcio no organismo), acidose metabólica (excesso de acidez no sangue) e osteopenia (diminuição da massa óssea);

- sistema digestório imaturo, o que pode ocorrer complicação intestinal grave , por isso deve-se ter cuidados com relação à prevenção da enterocolite necrosante (doença pela qual a superfície interna do intestino sofre lesões e se inflama);

- problemas hematológicos frequentes, como a anemia e a apresentação da hiperbilirrubimemia (alta de bilirrubina no sangue), necessitando da fototerapia (banho de luz);

- os rins imaturos possuem deficiência na filtração glomerular e uma dificuldade de metabolizar volumes de água, solutos e ácidos. Os bebês acabam retendo líquidos, o que os deixam mais inchados.

- suscetíveis a hipotermia (temperatura corporal abaixo de 35°C), e a hipertermia (temperatura corporal muito alta), caracterizando-se, então, em uma imaturidade do mecanismo de regulação térmica;

- deficiência tanto na resposta humoral (processo de defesa do organismo em que atuam os anticorpos) quanto celular, o que aumenta a vulnerabilidade de infecções;

- problemas oftalmológicos, como a retinopatia da prematuridade.

Lembro que quando meus gêmeos estavam na UTI o que eu mais ouvia era que tal complicação "era normal devido a prematuridade" e que "os órgãos deles são muito imaturos ainda". Ouvir isso não é música para os ouvidos dos pais, mas infelizmente era a realidade diante de nossos olhos, e não havia como fugir disso. Hoje devemos muito à medicina e à alta tecnologia, pois com estes avanço s nossos prematurinhos têm todo o suporte que necessitarem quanto às complicações que eles têm ao nascer. Eles são mais fortes do que imaginamos.

Por Tati Souza

Infecção urinária

Pré-natal mal feito

Pressão alta

Síndrome da transfusão feto fetal

Idade da gestante

Gestação de gêmeos ou mais bebês

Posição da placenta

Pré-Eclâmpsia

Placenta prévia

Síndrome de Hellp

Parto prematuro anterior

Descolamento prematura de placenta

Diabetes

Patologias do útero

Ruptura prematura da placenta

Alterações de tireóide

Fertilização in vitro

Insuficiência istmo-cervical

Infecções congênitas (toxoplasmose, citomegalovírus, sífilis, HIV)

Uso de bebidas alcoolicas e drogas ilícitas

Síndrome genética

Malformação do feto

Para evitar o parto prematuro é necessário acompanhamento com médico obstetra no mínimo 7 consultas, que inclui periodicamente ultrassom, avaliação do sangue, entre outros. O pré-natal é indispensável para uma gravidez sem intercorrência, pois mesmo que haja algum problema, há controles e tratamentos durante a gestação que ajudam a evitar a prematuridade.

Por Tati Souza

17 de novembro 

Dia de vestir ROXO para apoiar a causa!Neste dia não queremos comemorar, e sim, chamar a atenção para a causa dos bebês prematuros. Em muitos casos, é possível sim prevenir a prematuridade!
Queremos sensibilizar as pessoas sobre o crescente número de partos prematuros e suas consequências para o bebê, sua família e a sociedade. E também refletir sobre a qualidade e a humanização do atendimento oferecido aos prematuros e suas famílias nas UTI's Brasil afora.


#WorldPrematurityDay  #Novembroroxo 

#WPD #prematuro #prematuridade

 

"Por quê?

A pergunta é inevitável: por quê? Tantas mães tem seus filhos, podem deixar o tempo natural ou escolher o dia do parto, podem ouvir o choro logo que nascem, podem beijá-los e tirar aquela linda foto que emociona a todos... por que eu não?

 Tantos pais emocionados podem pegar o filho no colo e mostrar para seus familiares e amigos que estão no lado de fora, que tiram fotos e fotos pelo vidro. Tantas comemorações, brindes, felicidade... Tantas mães ganham alta da maternida...de junto com seus filhos... por que eu não?

Tantos bebês nascem gordinhos, rosados, tranquilos e vão logo para os braços da mãe, mamam no peito e ganham colinhos e chamegos dos familiares. Por que o meu não?

Por que todo este sofrimento de enfrentar uma UTI, o risco de morte, a vontade de pegar no colo e não poder, a distância, as intervenções, a respiração apavorante,... por quê?

Meu Deus, tem mãe que mata o filho, que dá o filho e eu sofrendo junto com o meu filho para que ele simplesmente viva!!!

Eram muitas coisas que eu me questionava todos os dias... por que eu? Por que meu filho? E então ouvi uma frase que mudou minha maneira de pensar: "não podemos perguntar "por quê", mas entender "para que?"

Aquela frase fez com que eu parasse para pensar realmente 'para' que isso tudo deveria acontecer na minha vida. As respostas vieram e vem até hoje: Para aumentar a minha fé. Para ver que milagres realmente existem. Para mostrar a minha força. Para mostrar a força do meu filho que quer viver. Para aprender a superar desafios. Para compreender que o que eu enfrento não é agradável, mas existem situações muito piores. Para ver o quanto a família e os amigos torcem por nós. Para aumentar ainda mais a minha ligação com o meu filho. Para ter forças de amparar outras mães nos seus momentos de desespero. Para fazer amizades para uma vida inteira com pessoas que ate ali nem imaginávamos que existissem. Para valorizar muito mais cada pequeno momento da vida. Para agradecer a cada dia os avanços da medicina. Para me tornar mais humana e solidária.

Ter um filho prematuro nos faz sermos pessoas diferentes. Não tenho dúvidas disso. Dizem que o amadurecimento só vem com o sofrimento. Acredito que amadureci e que hoje sou melhor do que ontem. Por quê? Por que entendi "para que"..."

***Texto de Vanessa Gottert

...hj eu entendo o por quê e sou eternamente grata pela vida de meus filhos...

Foto: M de Mulher

Esse é o texto mais lindo que já li sobre o assunto!
Deus abençoou a sua família com esses prematurinhos que nos deram um susto nascendo antes do previsto! Bebês ansiosos para virem ao mundo e conhecer os papais. Eles nasceram para completar a nossa vida.  Com certeza todos os papais se sentem tão guerreiros quanto aos seus filhos, pois cada etapa vencida é uma vitória conjunta!
 


 

Espero que todos tenham gostado das dicas e das informações contidas aqui na página.

Parabéns aos gêmeos e múltiplos guerreiros, vitoriosos que vieram ao mundo antes da hora para fazer a diferença em nossas vidas, para nos mostrar que nada é impossível e que milagres existem sim. Que Papai do céu continue iluminando seus passinhos e lhes abençoando sempre com muita saúde.
À todos os papais de prematuros meus parabéns, pela força, garra, fé e esperanças... por não desistir, por lutar e por ser a melhor mãe que seus filhos poderiam ter. Ser pais de prematuros não é algo fácil, mas Ele os escolheu por algum motivo, por que Ele confiou em vocês.
 
Um abraço à todos
Tatiana Souza
 

BEBÊS NA INCUBADORA!

A incubadora é um dispositivo especialmente concebido para proporcionar ao recém-nascido as condições ambientais ideais quando tiver dificuldades para se adaptar ao meio externo, sobretudo em relação à temperatura, desempenhando um papel semelhante a um berço de temperatura controlada.

O tempo necessário para a recuperação de um RN é variável, sendo que isso vai depender da velocidade no desenvolvimento de cada um.

Geralmente os bebês com mais de 2 Kg não precisam ficar na incubadora, mas não podemos confiar apenas no peso. Os prematuros podem apresentar dificuldades respiratórias e dificuldades em manter a temperatura que tornam necessária a sua permanência em incubadora por períodos variáveis

Ou seja, o peso não influencia na ida de um bebê à incubadora, tudo depende das condições de saúde de cada bebê. Há bebês que nascem acima de 2,5 kg e vão para a encubadora, assim como há bebês de 1,900 kg que nem necessita da incubadora.

Fontes: MediPedia, Bebe e Cia, Gêmeos e Múltiplos

Tópico: Saúde do prematuro

Gêmeos prematuros

Li os textos...relembrei tudo o que passei.meus gêmeos nasceram de 34 semanas é uma luta diária ir pra uti hoje meus príncipes guerreiros estão em casa comigo.me sinto abençoada!

Novo comentário

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!