História prematuros

Aqui você irá conferir relatos emocionantes de mamães que passaram pelo parto prematuro de gêmeos e múltiplos.

Seus filhos passaram por momentos delicados, de luta e superação na UTI.

Momentos que são difíceis demais... já que tudo foge do planejado, do esperado.

Estes Pequenos Grandes Guerreiros... vieram ao mundo para fazer a diferença! E que diferença! Nos mostraram o real significado do que é amor!

#Prematuridade #GemeoseMultiplos

A História de Amanda e o parto prematuro de 33 semanas!

"Meu nome é Amanda e vim contar um pouquinho da minha história sobre a gestação gemelar.

Com 20 anos engravidei,  e na 1ª ultrassom o médico já revelo que seriam gêmeos(as). Nunca soubemos ao certo se elas seriam univitelinas ou bivitelinas, para mim ela são univitelinas de sacos gestacionais diferentes!! Digo isto, pois meu acompanhamento foi todo dentro de um hospital do sistema único de saúde e apesar de super bem assistida sentia falta de informações da  quanto a gestação gemelar.

Pois bem!! a Gestação até então foi tranquila, com 33 semanas baixei o hospital pela segunda vez, com a pressão altíssima 180/120 com pré-eclampsia!! Minhas princesa vieram ao mundo com exatamente 33 semanas, as 22H45 e 22H47- Ana Beatris com 1,820kg e Maria Clara com 2,375kg!! ficaram 16 dias no hospital entre U.T.I, U.C.I e pediatria(quarto)... Hoje minhas Princesa estão com 2 anos, lindas e espertas minhas razões de viver."

**Texto escrito pela Amanda Oliveira em dezembro de 2012.

História de Jhenifer que teve seus gêmeos Thiago e Davi com 35 semanas e 2 dias!

Vou contar minha história para vocês, meu nome é Jhenifer sou mãe dos gêmeos Thiago e Davi que hoje estão com 1 ano e 1 mês. Minha gestação foi ótima no começo, fiquei sabendo que eram dois meninos quando já estava quase no sexto mês de gestação. No sétimo mês já tinha engordado cerca de 30 Kilos, começou então a ser gestação de risco. A partir daí a minha obstetra sempre quis que eu ganhasse eles com 39 semanas e eu não subia mais escadas nem andava muito, estava muito inchada. Com 31 semanas comecei a ficar internada, pois o Thiago virou e já estava no ponto de nascer enquanto isso o Davi estava sentado rs... 

Fiquei internada até não aguentar mais. Ganhei eles com 35 semanas e 2 dias dia 27/08/2015!

O Thiago nasceu com 3.235 kg e 47,5 cm e o Davi com 2.980 kg e 47 cm parto cesariana. No momento do parto eu estava com 98 kg.

Hoje estão grandes, saudáveis e já andando pela casa toda são minhas jóias preciosas esses bebês são minha razão de viver.

**História contada por Jhenifer em out/2016

História de Liana com Gyovana e os Gêmeos Diego e Randolpho

Meu nome e Liana Cordeiro tenho 29 anos, meus gêmeos nasceram de 8 meses Randolpho o g1 nasceu normal, mas Diego teve uma parada respiratória e foi reanimado na sala de parto... E eu vendo tudo isso tbm tive uma parada. Minha pressão foi 3 por 2 e quase nos dois iríamos morrer... Hj eles estão com 2 anos e 5 meses super saudáveis e lindos. Eu amamentei até 1 ano pq tive q voltar a trabalhar. E eles pararam por vontade deles não que eu quisesse....  mas são loucos pelos meus #Pompons é assim q eles chamam meus seios... 

Tenho uma filha mais velha Maria Gyovana que tbm nasceu prematura e quase  morre, ela teve duas paradas foi entubada. Teve crises convulsivas vá fez transfusão de sangue e tudo... mas venceu! Hoje ela tem 10 anos.

** Texto escrito por Liana Cordeiro em out/16

Minha História de Mãe de Gêmeas prematuras... Por Bianca Gomes

Olá! Meu nome é Bianca Gomes, sou do interior de SP, Cordeirópolis...Sou mãe da duplinha, Luna e Olívia.

Tudo começou quando eu e o papai Oziel resolvemos dividir nosso amor com mais uma pessoinha... Até então nem se passava na nossa cabeça que poderíamos ser pais de gêmeas, pois nas nossas famílias não existe nenhum caso próximo. Eu fazia uso do anticoncepcional, parei de tomar e depois de quatro meses, descobri que estava grávida, esperei por 2 dias para contar para o papai, pois já estávamos com uma viagem programada, então contei no nosso jantar... Papai ficou sem palavras, mas o melhor só estava por vir... Todo esse tempo não contamos nada para ninguém, nem que tínhamos a intenção de ter um filho, fomos fazer o primeiro ultrassom para depois contarmos para os familiares e amigos...Então na hora do exame, estávamos muito ansiosos pois nunca passamos por isso, era a nossa "primeira viagem"... Com o coração a milll, a Dra olhou para nós e disse: "É o seguinte...tem dois aqui!" E a minha reação na hora foi: "O QUÊ?!?!" Papai até parou de respirar... Saímos de lá bem perdidos e assustados, explosão de sentimentos, felicidade e preocupações... E assim fomos contando para as pessoas, que geralmente tomavam um "susto" quando contávamos... E a gestação foi evoluindo... da melhor maneira possível, não tive nada, tudo completamente normal. Chegou o natal, família toda reunida e curtindo o barrigão que estava começando a ficar realmente grande.

Madrugada do dia 26/12/15, como todas as noites, levantava muito para ir ao banheiro, fui levantar da cama e do nada, sem sentir nada, nenhuma dor, senti "litros" escorrendo pelas minhas pernas...a bolsa tinha estourado! Fomos para o hospital e não tinha mais como segurar minhas meninas... Fui para o centro cirúrgico para fazer uma cesárea de emergência. Todo mundo preocupado e assustado pois as meninas só iam nascer em fevereiro. Elas nasceram de 31 semanas e 2 dias. Primeiro nasceu a Olívia com 1.420kg e 37 cm, Depois nasceu a Luna com 1.370kg e 39 cm.

Foram reanimadas na sala de perto e internadas na UTI NEONATAL. Só fui sentir dor quando recebi alta e tive que deixar minhas pequenas internadas, ae doeu, doeu o coração, doeu na alma! Ao todo foram 70 dias em uma rotina nada fácil...

Vi nas minhas meninas muita vontade de viver e como elas eram fortes e guerreiras. As duas tiveram suas complicações, mas nossa Luna passou por 3 procedimentos cirúrgicos, sendo o mais importante, no seu coraçãozinho...  

E como tudo na nossa vida é em dobro, desde aquele momento que descobrimos que seriam duas... Sentimos tudo isso em dobro também. E hoje a alegria também é em dobro!! Nossas "pequenas" já não são tão pequenas assim! 

A maternidade é uma aventura! Nem todos os dias sou uma mãe perfeita, mas procuro valorizar e agradecer cada segundo com elas. Minha eterna gratidão à todos que participaram e ainda participam dessa nossa história! Que Deus abençoe cada um de vcs! Luz e Paz! 

* Texto escrito por Bianca Gomes

Clique aqui para ver a matéria completa.

Junho.2015

Com 6 semanas, no primeiro ultrason, descobri que estava grávida de gêmeos bivitelinos. Eu estava casada há 5 anos e meio, e receber esta notícia nos deixou muito felizes. Fiquei alguns dias de repouso depois de passar por um descolamento de placenta com 9 semanas. Apesar disso, tive uma gravidez tranquila. Com 15 semanas descobrimos que seria um casal, eu e meu esposo escolhemos os nomes de Giovana e Yago. Fiz o chá dos bebês com 24 semanas e ganhamos muitos presentes que completaram todo o enxoval deles.

Com 26 semanas fui fazer um US de rotina e no US foi constatado que a Giovana estava com restrição de crescimento intra uterino (Giovana com 687g e Yago com 999g). A Dra que fez o US achou prudente internar. Durante a internação descobriram que havia pouco líquido amniótico na placenta onde a Giovana estava, apesar disso, o foco dos médicos seria no fluxo do sangue do corpinho dela. Com o Yago tudo corria bem.  A cada dia deles no meu ventre era uma vitória. Com 13 dias de internada, durante o US constataram que a Giovana entrou em sofrimento fetal, o fluxo do sangue dela estava muito baixo, e havia riscos dela vir falecer em meu ventre. Por isso foi solicitado o parto cesárea de urgência. Eu estava de apenas 28 semanas e 3 dias!  Apesar de tudo, me mantive calma e com pensamentos e vibrações positivas. E assim em 04 de setembro de 2012 a cegonha atrapalhada fez a sua entrega antes do previsto. O parto prematuro foi um sucesso. Giovana nasceu com 685 gramas e Yago com 1325 kg. Foram direto para a UTI Neonatal para receberem todo o suporte necessário. A Gigi tão frágil e lutadora, respirava tão ofegante. E o Yago apesar de maior, também era todo frágil, todo indefeso. Ali estava duas vidinhas que acabaram de nascer, e já estavam lutando para viver. Foram momentos mais que difíceis para eu e meu esposo. Tínhamos ali duas preciosidades que precisavam muito da gente. Teríamos que ser fortes por eles e para eles.

Giovana ficou 55 dias entubada, precisou de 2 transfusões de sangue, foi operada às urgências devido a hérnia enguinal, teve hemorragia grau I no cérebro, atelectasia em um dos pulmões e retinopatia da prematuridade. Já o Yago ficou 6 dias entubado e canal arterial aberto. Além disso, tiveram refluxos e muitas apnéias. Tudo devido à prematuridade deles. A cada dia de vida deles na UTI era uma evolução, vivendo um dia de cada vez e no tempinho deles. Foram dias que pareciam não terem fim. Yago teve alta com 65 dias e pesando 3015 kg e Giovana teve alta com 98 dias e pesando 2045 kg.

Ser pais de UTI não foi nada fácil. Mas eles nos ensinaram a esperar, a entender, a superar, a persistir, a sermos fortes, a orar e a sorrir enquanto passávamos por dias difíceis.

Giovana e Yago precisavam vir ao mundo bem pequenos para entendermos o tamanho de nossos milagres. Hoje meus bombonzinhos estão com 3 anos e 2 meses e sem sequelas.

Eles são nosso maior orgulho, nosso amor mais puro e sublime, amor mais verdadeiro e belo.  E nós só temos de agradecer à Deus, pois nada é impossível aos Olhos de Deus.

Um grande abraço à todas as mamães,

Tati Souza

História prematuros de novembro de 2014

Os relatos abaixo são das mamães que passaram pelo parto prematuro de gêmeos e múltiplos.

#NovembroRoxo2014 #Prematuridade #GemeoseMultiplos

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!